O problema da Maria

  • 28 Maio, 2018

A Maria há 20 anos que toma sempre o mesmo pequeno almoço: torrada com manteiga e café com leite. Quando por questões de saúde, a aconselharam a eliminar os lacticínios (leite e manteiga), os estimulantes (o café) e o pão (fermento e trigo), e introduzir cereais integrais na sua alimentação, ela até aceita o desafio. Mas ao fim de 15 dias está traumatizada e queixa-se de comer sempre a mesma coisa…

Essa percepção de estar sempre a comer a mesma coisa até podia ser real, mas para alguém que, durante tanto tempo comeu sempre o mesmo, indiciava algo mais, de outro modo já teria enjoado a “sua torradinha e o seu cafezinho com leite” matinal.

Na verdade, é impressionante a diversidade que é possível obter num pequeno almoço altamente nutritivo, pois os cereais integrais são alimentos extremamente versáteis e disponíveis numa panóplia de opções.

Então se a versatilidade existe e comer sempre a mesma coisa não é a questão, qual é de facto o problema da Maria?

Entre muitos outros, confundimos hábitos com aquilo que gostamos e acreditamos que gostar de algo faz parte de nós. Aquilo que gostamos é apenas uma aprendizagem e podemos passar a gostar de outras coisas, desde que tenhamos disponibilidade para aprender.

O problema da Maria é algo transversal a todos nós: a resistência à mudança pela falta de disponibilidade para aprender coisas novas e a “necessidade” de prisão nas rotinas que fomos criando ao longo dos anos. Somos na verdade animais de hábitos, e depois de adultos aprender coisas novas torna-se difícil, desconfortável até, requerendo quantidades de tempo e energia que muitos de nós não estão mais interessados em despender. Até que, como no caso da Maria, a vida leva-nos a enfrentar aquilo de que fugimos durante toda a nossa existência, sendo tão madrasta que não nos dá outra opção, e no momento em que somos confrontados com uma situação extrema, só nos resta uma opção, mudar, pois no limite todos mudamos.

Será que precisamos mesmo de chegar ao limite para mudar?

Deixamos aqui algumas opções para o pequeno almoço para ajudar quem queira progressivamente alterar os seus hábitos, começar o dia da melhor forma e com muita diversidade. É de manhã que o corpo está preparado para absorver uma maior quantidade de nutrientes e vitaminas, devendo assim apostarmos em ingerir alimentos que correspondam a essas necessidades, tais como, cerais integrais, fruta, legumes, frutos secos e sementes. Os cereais integrais mais consumidos ao pequeno almoço podem ser: arroz, aveia, trigo sarraceno e millet (milho painço). Em relação à quantidade não há limite, ou melhor dizendo, o limite é a quantidade que lhe permita manter-se saciado toda a manhã até à hora de almoço (referência para um adulto com a actividade física moderada). Sei que existe muito o mito que temos de comer entre as refeições, mas é de facto um mito. Os nossos órgãos também precisam de períodos de “jejum” moderado e o momento ideal para o fazer é entre as refeições. Entre as refeições devemos manter o nosso corpo hidratado bebendo bastante água. É possível que numa fase de transição sinta fome antes do almoço, então nesse caso opte por comer fruta ou legumes.

Opções de Pequeno Almoço:

– papas e cremes são as versões em que os cereais podem ser cozinhados, ou até consumidos em flocos que já estão pré-cozinhados, como o caso dos flocos de aveia integral. A estas papas podemos adicionar o que quisermos, desde uma versão mais popular como a “aveia doce”, até à versão mais simples apenas com água. Aqui o limite é a imaginação: fruta, frutos secos, sementes, etc.

– pão sem glúten e sem fermento (já disponibilizei uma receita num artigo anterior), panquecas, crepes e outros similares; https://www.tesed.pt/pao-de-aveia/

– granolas e mueslis (estes aconselho a fazer em casa ou se comprarem atenção para não conterem trigo, nem açúcares, nem sejam oriundos de processamentos industriais com estabilizadores e conservantes);

– sopa;

– fruta (sempre da época);

– frutos secos.

Para exemplificar aqui fica uma sugestão de Papas de Aveia. Rápida e saborosa.

Receita rápida de Aveia Doce

1 Chávena de Aveia

2 chávenas de leite de Arroz

Casca de limão, pau de canela e 1 pitada de sal

Juntar todos os ingredientes num tacho e levar ao lume até engrossar. Servir e polvilhar com canela a gosto.

Por: Susana Silva